Gastronomia mineira: o que faz dela tão especial?

A comida mineira é considerada uma das mais saborosas do mundo, graças a suas peculiaridades em cores, aromas e temperos.

Sua história remete à época da exploração das minas de ouro, quando desbravadores e trabalhadores povoaram o Estado e influenciaram com sua cultura.

Uma das características mais marcantes da culinária de Minas Gerais é aquele gostinho de comida caseira que produz sensação de aconchego e afeto — por isso nosso arroz com caldo de galinha caipira e ora-pro-nóbis ganhou o nome de “Cadivó” (só quem entende mineirêssabe que isso significa casa de vó).

Embora seu principal segredo seja a simplicidade da roça, é possível aliar isso à sofisticação da capital, como fazemos em nosso restaurante, preservando a tradição, mas dando um toque de modernidade ao cardápio.

Conheça um pouco mais sobre as origens da cozinha mineira e entenda por que ela é tão apreciada e irresistível.

Origens da comida mineira

Exploradores vindos de Portugal, Espanha e outros lugares da Europa, escravos vindos da África para trabalhar nas minas e nativos indígenas são os responsáveis por influenciar a cultura da região na época do Ciclo do ouro.

Com tanta gente trabalhando na exploração do ouro, os alimentos ficaram mais caros e difíceis de serem encontrados. Por causa disso, os mineiros precisaram abusar da criatividade e fazer pratos com os produtos que tinham disponíveis no quintal, como mandioca, milho e verduras.

O angu, por exemplo, é um acompanhamento indispensável de alguns pratos mineiros e consiste apenas em uma mistura de água e fubá. Mais simples impossível!

Frango e porco eram as carnes mais facilmente obtidas naquele contexto, por isso a linguiça e o torresmo também estão sempre presentes nessa gastronomia.

Apesar da simplicidade, o modo de preparo e a forma de temperar os alimentos foram o suficiente para a criação de especialidades incríveis, extremamente saborosas. Algumas receitas chegam até mesmo a serem consideradas patrimônio cultural de Minas.

Temperos e sabores da comida mineira

Dizer que sal, alho e cebola é a base para a maioria dos pratos salgados pode parecer insuficiente para revelar o toque especial da comida mineira, já que em outras regiões esses temperos também são utilizados. Mas que tal citar a banha de porco, para dourar esse trio e ainda dar sabor e maciez aos alimentos fritos ou cozidos?

Cor também não pode faltar na comida, então quem entra em cena é o urucum que, além de colorir, exala um aroma delicioso quando refogado. Cheiro verde, limão e até cachaça também servem para incrementar alguns pratos.

Se tudo isso for feito em fogão à lenha, em panelas de ferro, aí chegamos à típica refeição admirada por brasileiros e estrangeiros do mundo inteiro.

Não podemos deixar de citar os diversos queijos, produzidos em Minas Gerais de um jeito que é impossível reproduzir em outras regiões, e os diferentes produtos feitos com milho, como farinha, doce, suco e mingau.

É daí que vem a inspiração para o “Cafundó vegetariano” do nosso cardápio, que é uma polenta de milho verde aos 4 queijos mineiros.

Pratos típicos

Não dá para listar todas as iguarias mineiras que fazem sucesso, mas vamos citar algumas:

  •  Tutu de feijão

Depois de cozinhar e refogar o feijão, ele é amassado ou batido e depois engrossado com farinha de mandioca. Rodelas de ovos cozidos servem para decorar e dar o toque final de sabor. É um ótimo acompanhamento para arroz, couve e uma carne de porco, como pernil assado temperado com limão.

  •  Feijão tropeiro

A receita básica mistura feijão cozido, farinha de mandioca e linguiça, podendo variar com os acréscimos de bacon, cebola, couve, ovos e carne seca.

No Roça Capital, temos o “Tropeiro da roça”, feito com feijão roxo “virado na hora”, ovos, bacon e lombo defumados, que vai acompanhado com arroz e linguiça artesanal.

Tropeiro da Roça

  • Doce de leite

Impossível falar de comidas típicas de Minas e não citar o doce mais famoso e adorado. Dizer apenas que ele é uma mistura de leite e açúcar feita em um tacho não explica as diferentes consistências possíveis dessa gostosura.

Por isso criamos a sobremesa chamada “dileite”, que consiste em deliciosos doces de leite mineiros apresentados em 5 versões: de corte; alfajor líquido; com queijo crocante; shot (Amaroguta com doce de leite) e com aquela casquinha crocante!

Doce de Leite

Para finalizar, vale citar outra tradição típica de Minas para fechar com chave de ouro uma experiência gastronômica: um cafezinho quente e um pedaço de rapadura. Ah, quem prova algo assim não esquece jamais!

Se ficou com água na boca depois de saber mais sobre a gastronomia mineira, siga nossas redes sociais — Facebook Instagram— e conheça outras maravilhas do nosso cardápio! Ah, e claro, que tal nos fazer uma visitinha?

Endereços dos nossos restaurantes:

📌Unidade Sion:Av. Bandeirantes 1725, loja 2 – Sion – Belo Horizonte (Próximo à praça da Bandeira)

📌Unidade Mercado da Boca: Av. Toronto, 156 – Jardim Canadá, Nova Lima

E se você não mora em BH, mas gostaria de se aventurar na cozinha testando alguma receita mineira, não deixe de comprar algumas especiarias em nossa loja virtual !

0

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Carrinho